Robert Enke




O desporto-rei ficou hoje mais pobre.

Robert Enke, aquele que a meu ver foi o melhor guarda-redes que o Benfica teve desde Michel Preud'homme, pôs termo à vida, aos 32 anos, num gesto de desespero que, além de não criticar, compreendo e respeito.

Sinto-me triste e chocado, mas é mesmo assim a vida. Por vezes existem razões que a própria razão desconhece, face a redundância...

Ninguém tem o direito de julgar outrem, tão pouco, tentar justificar o injustificável: o suicídio de alguém.

Dizem ex-colegas e amigos, que era um homem simples e bondoso, daqueles com H grande, difíceis de encontrar por aí... Eu não o conheci, portanto escuso-me a hipocrisias desnecessárias, no entanto, e por aquilo que aparentava ser, não duvido que eles tenham razão.

Descansa em paz.

3 comentários:

  1. Até fiquei parvo com esta notícia.
    RIP

    ResponderEliminar
  2. Robert Enke veio para o Benfica para substituir o extraordinário Michel Preud'homme e não defraudou as expectativas. Pelo seu talento e qualidade foi chamado à selecção alemã, lugar por onde passaram grandes lendas como Harald Schumacher. Terá vivido os dias mais felizes em Lisboa, longe de imaginar a tragédia que iria irremediavelmente afectar a sua vida e da família. Apesar da sua juventude, a adaptação a um novo país e a falta da conquista de títulos desportivos, nunca foi impedimento para dar todo o seu empenho e profissionalismo dentro do campo. Fora dele, era o expoente máximo de bondade, pois dividia-se entre projectos de solidariedade e o amor aos animais, sem esquecer as preocupações com o meio ambiente. Guardarei na memória a chegada à Portela de um Homem com cara de menino, à procura da glória num clube enorme, tão grande como o seu coração.

    http://dylans.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  3. A reter, para mim, as palavras da mulher "nem sempre o amor é suficiente!" Deixa-nos a pensar!

    ResponderEliminar